sexta-feira, 6 de Junho de 2014

Banda Filarmónica de Pinhel: 28 anos de História

Há 28 anos atrás, a 6 de junho de 1986, nascia a Banda Filarmónica de Pinhel.

Desde então, o amor à música, em especial à filarmónica, tem unido neste grupo dezenas de pessoas em prol de um objetivo comum: divulgar e enaltecer a cultura musical do concelho de Pinhel.

Por entre ensaios, concertos, romarias, encontros de bandas filarmónicas, cerimónias solenes, entre outras, há, igualmente, sempre espaço para a amizade, o convívio e a aquisição de novos conhecimentos das formas mais diversas. É esta a rotina de um músico filarmónico, da qual nós nos orgulhamos!

Nesta data marcante, não podemos esquecer-nos de todos aqueles que, direta ou indiretamente, se têm empenhado em contribuir para o sucesso e a continuidade da Banda Filarmónica de Pinhel. Muito obrigado por tudo! 

Dada a impossibilidade de "apagar as velas" neste dia, convidamos todos os interessados a estar presentes nas comemorações do 28º aniversário da Banda Filarmónica de Pinhel, a realizar-se no próximo dia 20 de julho (domingo) em Pinhel.

Fotomontagem com fotografias de arquivo


Divulgaremos mais detalhes do programa desta celebração assim que for oportuno.

quinta-feira, 5 de Junho de 2014

Um mês cheio de música

Saiba por onde vamos andar durante este mês de junho, repleto de atuações dentro e fora do concelho de Pinhel...

terça-feira, 3 de Junho de 2014

Lameiras | 1 junho 2014

Iniciámos as atuações deste mês com uma deslocação até à aldeia de Lameiras, no concelho de Pinhel, para animar musicalmente os festejos em honra de Santo António e São Sebastião.
A atuação teve início logo pela manhã com uma arruada pela povoação, a que se seguiram a missa e procissão. Após o almoço procedeu-se à entrega da festa aos novos mordomos, num ambiente de festa e muita alegria.
O nosso agradecimento especial à comissão de festas pela simpática receção e acompanhamento prestados ao longo de todo o dia, assim como aos amigos de Vale de Azares pelo seu apoio durante toda esta atuação.


segunda-feira, 2 de Junho de 2014

Parabéns, Diana! ♫

Hoje celebramos o aniversário da nossa requintista Diana Madeira.
Muitos parabéns, feliz dia de aniversário!

sexta-feira, 30 de Maio de 2014

Estudar música permite ter melhores resultados na matemática

Um estudo recente da Universidade de Aveiro mostra que as crianças que estudam música têm melhor desempenho na disciplina de matemática quando comparadas àquelas que não têm qualquer tipo de formação musical.
Este estudo, pioneiro no nosso país, prova, também, que, quanto maior for o número de anos de aquisição de competências no domínio musical, melhor é, consequentemente, o desempenho matemático (nomeadamente no que respeita à área da Geometria).
A investigação esteve a cargo de Carlos dos Santos Luiz no âmbito da sua tese de Doutoramento, onde é destacado o facto de a associação entre a aprendizagem musical e a performance matemática permanecer evidente mesmo depois de se removerem as diferenças entre os alunos no que diz respeito à inteligência e ao nível socioeconómico. 

Fonte: Internet

Pode ler o artigo completo aqui.

terça-feira, 27 de Maio de 2014

Freixedas | 25 maio 2014

No passado domingo foi dia de festa na aldeia de Freixedas, onde a população honrou Nossa Senhora de Fátima.
Os festejos foram marcados por uma missa e uma procissão por algumas das principais ruas da localidade, que acompanhámos musicalmente.
Um agradecimento especial aos amigos de Vale de Azares que nos apoiaram nesta atuação.

quarta-feira, 21 de Maio de 2014

O que todo o pai de um músico deve saber

Nos dias que correm, está mais do que comprovado que a aprendizagem e a prática de atividades musicais é benéfica para a saúde.
Para que se possam explorar ao máximo estas potencialidades, existe um conjunto de circunstâncias que os pais devem conhecer e, desta forma, acompanhar mais corretamente os seus filhos no estudo da música.
As conclusões são de um estudo

  • "Saiba quando começar
Embora as crianças possam começar a ter aulas de música em uma idade extraordinariamente jovem, a atenção de cada criança é diferente. Espere para começar as lições de músicas quando a criança puder se concentrar em uma única tarefa por pelo menos quinze minutos. Tenha em mente que as crianças podem facilmente realizar tarefas quando divididas em segmentos, começando com 15 minutos e aumentando gradativamente.

  • Ajude o seu filho
Ajude seu filho a entender que, enquanto eles estão geralmente animados para começar, em breve a novidade vai se desgastando e se tornará um trabalho. Isso não é uma coisa ruim! Ajude-os a perceber que qualquer habilidade significativa exige dedicação e esforço, quer se trate de basquete, balé, ou piano.

  • Tenha expectativas claras
As crianças devem saber que se inscrever para aulas de música exige um compromisso com a prática. Comprometa-se a pagar as mensalidades e, em troca, eles se comprometem a praticar. Mesmo as sessões curtas são eficazes e consistentes. Sessões de treino curtos são melhores para as crianças.
Ajude o seu filho a perceber que nem tudo que vale a pena é emocionante a cada momento. Todas as coisas exigem esforço, haverá momentos em que irá parecer difícil, chato, ou não tão divertido quanto sair com os amigos. Se perseverar, a sua proficiência no instrumento vai aumentar até o ponto onde a criação de música tornar-se-á uma alegria em sua vida.
Pergunte a qualquer professor de música e eles vão dizer que um número incontável de pessoas abandonam as aulas nos momentos difíceis, antes deles chegarem ao ponto em que tocar se torna mais agradável. Aí costumam se arrepender. Sabendo que a parte difícil está para vir, você pode se preparar melhor para ajudá-lo. Aqui estão algumas ideias:
  • Tenha músicas "divertidas” disponíveis para as crianças brincarem enquanto a prática regular é feita.
  • Deixe as crianças manterem o controle de seu próprio tempo praticando com um cronômetro e calendário. Menos irritante = pais mais felizes = crianças mais felizes.
  • Forneça uma porção de encorajamento e elogios. Talvez possa haver um tratamento especial quando uma meta é praticada completamente, ou certo nível é alcançado. Fale sobre o quanto eles melhoraram em comparação ao tempo em que eles começaram. Vendo e comentando o progresso sempre ajuda a motivação.
  • Seja o maior fã de seus filhos quando eles realizarem uma apresentação por mais simples que seja."


Banda Filarmónica de Pinhel - Ensaio

Informações adicionais aqui.

Nota: Este texto está escrito em português do Brasil em virtude de ter sido copiado de uma página brasileira na qual o artigo original está traduzido.

segunda-feira, 19 de Maio de 2014

"Recita Dominicalis" | maio 2014

A iniciativa Recita Dominicalis chegou ontem à Igreja Matriz da aldeia de Azêvo, tendo proporcionado, assim, uma eucaristia diferente à população que assistiu e participou na celebração.

quinta-feira, 15 de Maio de 2014

Igreja de Azêvo recebe missa "Recita Dominicalis"

É já no próximo domingo, dia 18 de maio, que o projeto Recita Dominicalis chega à Igreja Matriz do Azêvo, uma aldeia do nosso concelho.
Os interessados poderão assistir a esta eucaristia a partir das 10H00.

Festa Azêvo (2012) - Missa: Banda Filarmónica + Coro da Academia de Música (foto de arquivo)

quarta-feira, 14 de Maio de 2014

Como começaram as Bandas Filarmónicas

Sabe como surgiram as bandas filarmónicas? 
Não? Então nós explicamos...

Uma notícia da autoria de João Alberto Costa (Regente da Sociedade Recreativa e Musical de São Sebastião - ilha da Terceira) explica-nos, sumariamente, a origem das bandas filarmónicas. 

A palavra Banda está associada a um agrupamento musical que, inicialmente, era composto somente por instrumentos de metal e percussão (como as trombetas e os tambores), com a finalidade de acompanhar os exércitos nas paradas e nas marchas de campanha.
Mais tarde, surgiu a necessidade de adicionar novos instrumentos para, assim, se conseguirem diferentes efeitos efeitos sonoros. Foi neste âmbito que se introduziram nas bandas os flautins.
"Curiosamente estes e outros mais tarde inventados, ou deles derivados, conhecidos e designados por instrumentos de sopro, no grupo de madeiras, foi uma longa e difícil viagem, através dos tempos, em que se empenharam, não só músicos, como físicos, matemáticos e outros filósofos célebres, pois a música é sabido, é o produto da simbiose, entre a arte e a música."
A questão da criação das bandas foi cultivada em todo o continente europeu através dos agrupamentos ligados aos exércitos. 
Pensa-se que o término "banda" foi adotado, em primeiro lugar, na Itália, por designar um agrupamento musical constituído por instrumentos de sopro. 
Em Portugal só por volta de 1809 foi decretado que cada unidade militar devia ter "um mestre de música e oito a dez músicos, certamente com uma nova estrutura".
"Enquanto que a música brilhava nos salões das Cortes e nos teatros reais, vivia-se a época de Beethoven (1770-1827), quando em Portugal se criaram as primeiras bandas militares, que com o tempo os quadros foram aumentados, os instrumentos atualizados e o reportório foi selecionado pelos padrões da moda das grandes cidades europeias".
Foi assim que começaram a proliferar as bandas nas aldeias e vilas à volta das cidades onde havia bandas militares. Foram este amor e entusiasmo pela música que deram origem às bandas civis - ou bandas filarmónicas - sendo ainda hoje apelidadas de "berços de cultura" ou "ninhos de artistas".


"Uma filarmónica serve para sermos melhores. Para nos ultrapassarmos a nós próprios."

Antero Ávila


Concerto "Bandas a Faro" | Faro | julho 2013 (foto de arquivo)


Pode ler o artigo na íntegra aqui.